menu close menu

Jejum visual

 Por Julie Maria


A Igreja pede que façamos jejum de alimentos durante Quaresma. Esta fraqueza do corpo, como explicam os teólogos, ajuda-nos a ficar atentos espiritualmente e assim colocar “nossa força em Deus”, alertas contra as ciladas do inimigo, que “anda como um leão esperando a quem devorar”. (1 Pedro 5,8)


Mas a Igreja nos dá inspiração para fazer outros jejuns, unido a este principal que é o jejum de alimentos. Clicando aqui você poder ver uma lista de algumas propostas de renúncias relacionadas com a modéstia.


Entre eles, gostaria de indicar alguns jejuns que são necessários se quisermos viver de acordo com a nossa dignidade de filhos de Deus, especialmente no campo da modéstia mas, antes, uma curta introdução:


O pecado contra a impureza é sempre grave. Isso se deve à que somos chamados a uma pureza no olhar, no vestir, no comportamento que nos faça “puro como os anjos”, e isto a tal ponto que São Paulo diz para a sua comunidade – e para nós – que, “de impureza, nem se mencione entre vós”!  Mas como vamos conseguir fugir da ocasião de pecado contra a impureza se estamos “habituados” a ela?


Estou pensando, por exemplo, no vício de ver novelas, BBB, programas de auditório, filmes, revistas e sites onde reina a impureza, sutilmente ou descaradamente, e que é tido por “normal” por muitos católicos que desconhecem sua fé.


A Santa Igreja nos ensina, uma e outra vez, que devemos fazer o exercício de guardar os olhos e fugir da ocasião de pecado para não ofender a Deus. Mas quando iremos fugir quando somos nós mesmos que vamos buscar estas ocasiões, com o clique do controle remoto ou o clique do mouse?


Não escutamos a severidade das palavras do Redentor dizendo que é preferível entrar sem uma perna, olho, mão, no céu, do que com o corpo inteiro e a alma manchada entrar no inferno? (Marcos 9,43-48) Porque não obedecemos a Nosso Senhor e continuamos rebeldes ao Seu chamado à conversão? Porque acreditamos – instigados por Satanás – que seremos imunes à impureza apenas porque “a reconhecemos”? Que insensatez!


Numa encíclica sobre o Cinema, já em 1934 (!) o Papa Pio XI disse que espetáculos contra a impureza são ocasiões de pecado. E hoje, como não nos indignar quando estes espetáculos entram nos lares a partir da permissão das mães cristãs, que deveriam ser as primeiras a preservar a pureza e a modéstia dos seus filhos? Que elas mudem de atitude, antes que sejam julgadas de grave pecado!


Como desejar agradar a Deus, acolhendo a nossa feminilidade como um dom, ser pura e modesta quando estamos continuando a apodrecer nossa visão com cenas, falas, roupas, músicas que nada nos elevam e nada nos acrescentam? Seremos chamados de hipócritas e com razão o seremos.


Quando comecei a minha caminhada no ano 2000 eu não tinha formação sobre tudo isso, por isso vejo a amorosa Providência Divina que logo no início me fez ver quão distante eu estava do Seu plano e me inspirou a deixar de ver vitrines e revistas de moda por um ano. Ali estava o meu maior apego contra a modéstia. Não por uma semana, nem por um mês, mas por um ano Deus me inspirou a purificar minha visão e a me desapegar destes terríveis vícios.



Não foi fácil. Passar na frente das bancas e não olhar as capas das revistas era uma tortura. Nas ruas, andar sem olhar nenhuma vitrine era muito difícil.[1] E hoje, com a internet, isso implicaria também deixar de ver sites imodestos, quando ainda estamos apegados a estilos e peças que nada tem a ver com a modéstia cristã.


Comece hoje o seu jejum cortando estes vícios pela raiz,  e você  – com a graça de Deus e intercessão da Imaculada – se verá livre  das cadeias da impureza e da imodéstia. Não é automático, mas temos que começar dando passos concretos. E quando sentirmos nossa fraqueza, não está na Eucaristia o nosso Salvador? Não está na confissão Aquele que veio para nos fazer realmente livres, livres do pecado?


Com esta oração, tomemos hoje a santa decisão de deixar todos os vícios contra o Autor da Pureza e aproveitemos esta Quaresma para aceitar o convite de Jesus Cristo de ser puro como Ele é, e repudiar qualquer vestígio de impureza que possa manchar nossa amizade com Ele!


Àquela que foi obediente e submissa a Deus, Maria Imaculada, confiamos a nossa Quaresma e o nosso jejum!


[1] No ano de 2000 fiquei por alguns meses em Buenos Aires e lá as bancas estão nas calçadas, e as revistas expostas de tal forma que não precisamos “entrar” na banca para ver: basta olhar. Daí a dificuldade ser maior ainda para mim, tão acostumada a ver, folhear e comprar tais revistas. No Brasil estas revistas incluem praticamente todas as revistas falsamente “femininas”, como NOVA, CLAUDIA, ELLE, etc. Além de imagens imodestas elas deformam a consciência de suas leitoras prejudicando tanto as mulheres.


Share This:

Comments Off on Jejum visual