menu close menu

O futuro – eterno – da minha filha

Word


Por Julie Maria


Muitas vezes escutamos dos pais que eles estão preocupados com o futuro dos seus filhos. Geralmente a preocupação é se o filho irá se sair bem nos estudos, se ela irá concluir a faculdade para então ser pessoa “bem sucedida na vida”. Pode escandalizar o que eu irei dizer mas, como mãe, isso realmente não me preocupa. Isso para mim não é o principal nem o foco da educação que dou para minha filha, que irá completar um ano de idade. Como mãe eu me preocupo primeiramente com o futuro eterno dela, isto é, com a salvação da sua alma.


Se temos a convicção de que “aqueles que seguem os mandamentos do Senhor e seu caminho são felizes”, então a meta principal da nossa educação deve ser a santidade. Se ensinamos nosso filho a amar, obedecer e escutar a Deus então teremos cumprido nossa missão de pais. A escolha do estado de vida – matrimônio ou vida religiosa; a escolha do esposo; do Instituto (caso tenha vocação religiosa), etc, tudo isso deve ser fruto do diálogo amoroso dele com Deus, e para que ele possa escutar a Deus deve ser “treinado” desde o berço. O Livro do Profeta Samuel já nos ensina isso.


 E como vamos inicia-lo no caminho da oração e santidade? Uma maneira bem simples é fazer que seu coração esteja sempre cheio das coisas do Alto, de tal forma que as coisas sobrenaturais se tornem “naturais” para nossos filhos, e se isso sempre foi difícil hoje é um desafio gigantesco. Existem muitos “falsos educadores” que querem competir conosco pela alma dos nossos filhos e com uma sedução demoníaca estão roubando ele de nós bem na nossa frente, e pior, com a nossa ajuda – pela omissão e tolerância!


Como isso acontece? Através dos meios de comunicação. Todos nós sabemos do incrível poder para o bem que a mídia pode ter, mas infelizmente na maioria das vezes a mídia é usada para o mal. O conteúdo da “mass media” (porque alcança – e faz lavagem cerebral – nas massas) é de péssima qualidade mas com um altíssimo poder de manipulação, e quando se trata dos telespectadores mais indefesos que existe – os bebês e as crianças – então seu poder destrutivo chega ao cume.


Diariamente a vida dos nossos filhos se tornam um campo de batalha entre as empresas que querem ganhar rios de dinheiro às suas custas. Com músicas, cores e efeitos visuais a mídia do mundo vai tomando cada minuto de sua infância e, com o aval dos pais, vão enchendo aquela vida que era para ser de Deus, mas infelizmente, está sendo dopada pelas coisas do mundo.


Mas satanás não é bobo. Ele seduz as crianças de modo disfarçado, pois se aparecesse como um monstro que é, as crianças fugiriam dele. O reino das trevas aparece em forma de ideias e produtos nos meios de comunicação, hipnotizando e tornando nossas crianças escravas de um consumismo que invade os lares fazendo com que os próprios pais permitam a deformação da consciência de seus filhos. Filhos que eles tem obrigação e o privilégio de educar para Deus.


Eu não vi, até hoje, nenhum programa, desenho, novela ou filme infantil que não tivesse uma tremenda ideologia mundana em seus idealizadores. Tal ideologia consegue fazer com que as crianças passem o dia falando neles, como se fossem seus “amiguinhos”, enquanto o Inimigo vai minando esta alma que é para ser toda de Deus. Até os desenhos que supostamente não “inocentes” quando analisados pelo prisma da educação católica se tornam puro lixo.


Diz a Sagrada Escritura que nossa vida é como um sopro e que a imagem deste mundo passa. Também está escrito que apenas “quem faz a vontade do Senhor entra no Reino dos céus”. Então fica claro que a educação católica dos nossos filhos tem uma meta: educa-los de tal forma que, tendo a Deus como Pai e Nossa Senhora como Mãe, possam chegar a dizer com naturalidade, como Santa Teresinha disse para sua mãe, que tanto amava: “mamãe, quero que a senhora morra logo… pois assim irás para o céu”.


Santa Teresinha pôde dizer isso porque estava repleta das coisas celestes, e a sua família – como ela relata em sua auto-biografia – foi a base que lhe possibilitou isso. Que saibamos nadar contra a corrente, buscar coisas boas para nossos filhos e especialmente sermos testemunhos de que Deus e o Seu Reino tem prioridade em nosso dia  a dia. Virgem Mãe de Deus, rogai por nós!

Share This:

Comments Off on O futuro – eterno – da minha filha